Sacramento do Baptismo

“O santo Baptismo é o fundamento de toda a vida cristã, o pórtico da vida no Espírito e a porta que dá acesso aos outros sacramentos. Pelo Baptismo somos libertos do pecado e regenerados como filhos de Deus: tornamo-nos membros de Cristo e somos incorporados na Igreja e tornados participantes na sua missão. O Baptismo pode definir-se como o sacramento da regeneração pela água e pela Palavra” (Catecismo da Igreja Católica, 1213).

Por ser um acontecimento importante na nossa vida cristã, importa preparar esta festa com o maior cuidado e dedicação, vivendo este momento com a consciência de que se trata de uma oportunidade privilegiada de encontro com Deus.

Para baptizar uma criança é necessário:

  • O pedido ou a autorização dos pais (ou de quem tenha autoridade parental).
  • A garantia de que quem pede o batismo se propõe proporcionar à criança adequada educação cristã.
  • Os bebés devem ser baptizados na Paróquia da residência dos Pais, para que todos os que nele participarem, de modo particular os seus familiares e amigos, tomem consciência da sua ligação à família dos filhos de Deus (cân. 857, §1).
  • Se houver “uma causa justa” – a distância, um inconveniente grave, uma razão pastoral – (cân. 857, §2), os pais podem solicitar, na paróquia onde residem, a transferência de Baptismo.
  • A criança ter até seis anos de idade (se já estiver na idade escolar e da catequese, então deverá fazer a preparação para o Batismo recebendo então os três Sacramentos da iniciação cristã, geralmente na Vigília Pascal).

Sobre os padrinhos:

  • Os padrinhos são responsáveis, perante a Igreja, pela garantia da educação cristã do novo batizado. Importa que a sua escolha não se baseie apenas na relação afetiva com os pais e a criança; principalmente deve ser ponderada a sua idoneidade como cristãos.
  • Cada criança pode ter um padrinho, uma madrinha ou um padrinho e uma madrinha (Cân. 873)
  • Os padrinhos devem ter a iniciação cristã completa, isto é, o Batismo, a 1ª Comunhão e o Crisma (Cân 874) e idade igual ou superior a 16 anos.
  • Os padrinhos devem ter prática cristã (Cân 874). Se casados, é necessário que o sejam catolicamente; se solteiros ou viúvos, é necessário que vivam como tal (Cân 874 § 3º).
  • Não podem assumir a missão de padrinho pessoas casadas apenas civilmente, a viver em “união de facto” ou em “segundo casamento” tendo um casamento católico válido anterior.

Questões práticas:

  • A inscrição para o Batismo deverá ser feita no Cartório Paroquial com a antecedência necessária
  • É obrigatório aos pais e padrinhos a participação numa reunião pastoral de preparação (CPB) para a celebração do Batismo.
  • A reunião de preparação (CPB) poderá ser feita noutra paróquia, devendo, nesse caso, os pais ou padrinhos obter, localmente, uma declaração de participação que ficará apensa ao processo.
  • A celebração do Batismo poderá ser presidida por qualquer dos ministros ordenados ao serviço da Paróquia (diáconos ou sacerdotes). Outros ministros ordenados poderão igualmente ser escolhidos com autorização prévia do pároco.
  • A celebração poderá ser personalizada com a escolha de cânticos e leituras escolhidos de entre os referenciados na liturgia do Batismo. Neste caso, o ministro que preside à celebração deverá ser contactado previamente.

Documentos necessários para iniciar o processo:

  • Fotocópia simples do Registo de Nascimento da criança ou do Bilhete de Identidade.
  • Fotocópia simples do Bilhete de Identidade dos pais e padrinhos.
  • Documento de transferência de Batismo no caso de os pais não residirem na área geográfica da paróquia.
  • Ficha de inscrição para o Batismo

 

*Todas as situações podem ser ponderadas no diálogo com o Pároco, que exercerá o necessário discernimento pastoral, tendo em conta o maior bem da criança, da família e da Igreja.